A Poderosa Presença Eu Sou traz a divindade para sua evolução

Categorias Espiritualidade0 comentário

Você já deve ter ouvido a famosa expressão “Eu sou”. Ou, provavelmente, pode ter contato com alguém que mencione a presença Eu sou. Mas o que ela de fato significa e por que é a passagem mais famosa da Torah?  O objetivo desse artigo é entender na prática como a presença “Eu Sou” é tão importante e essencial para nossa evolução da consciência.

A origem da presença “Eu sou”

Quando Moisés ouve a voz de Deus e questiona Seu nome, a resposta é clara: “Eu sou o que Sou”, em hebraico “Ehyeh Asher Eyeh” – que é um dos sete nomes de Deus.

Devido ao mandamento de não pronunciar o nome de Deus em vão, o tetragrama mais comum teve seu uso restrito, sendo substituído por outros nomes, que veremos mais abaixo.

As quatro letras que formam o tetragrama da divindade são “YHWH”, que tem suas origens no vocabulário fenício, trazido para o aramaico e finalmente o hebraico tradicional.

Seu significado é Yahweh (Javé), que, devido à solenidade da cultura judaica, deve ser usada somente em um evento chamado Yom Kippur, o Dia do Perdão. Esse evento acontece logo após o Ano Novo Judaico, que acontece em setembro do calendário ocidental tradicional.

Os Sete Nomes da Divindade

A mais empregada forma de se referir a Deus é através do termo “Adonai”, que significa “meu senhor”. Refere-se também ao monoteísmo.

“Elohim”, uma palavra no plural, expressa grande dignidade, como “o Altíssimo”. É muito semelhante ao nome “El”, também dado a Deus, comum em linguagens semíticas como o hebraico, árabe, fenício e aramaico.

“HaShem” significa “o nome”, utilizado em situações cotidianas, enquanto Elohim é utilizado em contextos religiosos. “Yah”, parte da palavra Hallelluyah, é parte do tetragrama de YHWH, e também se refere à divindade.

YHWH Tzevaot refere-se ao “Senhor dos Exércitos”, também citado na Torah.

Por fim, temos também a passagem em Êxodo, 3:14, Ehyeh Asher Ehyeh, ou “Eu sou o que Sou”, quando Moisés pergunta qual o nome de Deus. É aqui que daremos foco nesse artigo.

O que é a Presença Eu Sou

Representada por um círculo colorido e um raio branco ao meio, a Presença Eu Sou é normalmente conhecida como um corpo eletrônico e individualizado de luz. É a presença de Deus no homem, que pode ser representada pela estrela de David.

“Eu Sou” na Estrela de David

A estrela de David, representada por dois triângulos sobrepostos possui um significado fortíssimo, que gosto de relacionar com “(Eu Sou)²”. Isso se dá a representação máxima da divindade no homem. O triângulo inferior mostra a consciência individual humanizada em coexistência e integração com o triângulo superior. Esse triângulo superior representa a consciência divina “adentrando” no corpo individualizado do homem.

Eu Sou a Consciência Individual Humana em contato direto com o Eu Sou a Consciência Máxima Divina. Nada mais claro para representar o relacionamento do Homem com Deus!

A manifestação da perfeição Divina

A presença Eu Sou é una e múltipla, ao mesmo tempo, no que tange à individualidade e à origem do Universo do Criador.

Quanto maior o grau de consciência do indivíduo, maior a sua atenção na presença Eu Sou de seu ser – ou seja, maior o contato direto com a Divindade. É nessa presença que se encontra a individualização de Deus em seu Filho, ou do Criador com a Criação.

O Eu sou traz uma dualidade que representa o alcance da Divindade:

  • Eu sou o princípio e Eu sou o fim;
  • Eu sou a Polaridade Positiva e Eu sou a Polaridade Negativa;
  • Eu sou o Deus Pai e Eu sou o Deus Mãe;
  • Eu sou o Alfa e Eu sou o Ômega,
  • Eu sou o amor e Eu sou a Vida.

A presença Eu sou não vê a imperfeição, pois tudo transforma no perfeito. É a totalidade da necessidade de Divindade por parte do ser humano e sendo assim, o máximo para suprir nossa meta Divina de evolução.

A Presença Eu Sou na prática

“Eu sou o que Sou” é um mantra, uma oração e uma mentalização poderosa para se centralizar diariamente. É uma simples afirmação que nos faz recordar da divindade em nós.

A melhor maneira de trabalhar a presença Eu sou é através da mentalização de energia pura entrando pelo Chakra coronário, abastecendo todo o corpo com leveza e amor incondicional. Essa presença plena e criativa revigora e traz harmonia mental, emocional e energética para o ser em evolução.

Analista internacional, designer, estudante (sempre!) da conscienciologia e projeciologia e terapeuta Reikiana. Acredito que podemos criar um mundo mais humano e amoroso, se trouxermos essa mudança para o âmbito pessoal.